SETEMBRO AMARELO: PREVENÇÃO DA DEPRESSÃO E DO SUICÍDIO

Atualizado: 17 de set. de 2019

A depressão é uma doença que pode atingir qualquer pessoa é algo mais sério do que ficar triste por alguns dias. Fatores como perder o emprego, perder alguém querido, terminar um relacionamento podem nos deixar tristes por alguns dias, mas não significa que estejamos depressivos, desde que demos volta por cima. E não deixemos que estes fatores nos derrubem se tornando um gatilho para a depressão (BRASIL – ANS).

A OMS estima que 300 milhões de pessoas sofram de depressão no mundo, sendo esta a principal causa de incapacidade, podendo levar a pessoa a abandonar o trabalho, o estudo e mesmo a vida; cometendo suicídio. Dentre os sintomas da depressão podemos destacar: diminuição do apetite, alterações no sono (muito sono ou insônia), perda de peso, vontade de chorar, sentimento de angustia, sentimento de culpa, irritabilidade sem motivo, desinteresse pelas coisas que antes pareciam interessantes, tristeza, dor no corpo e cansaço.

A depressão tem tratamento e cura desde que a pessoa perceba o que está acontecendo consigo mesma ou seja ajudada por outra pessoa de seu convívio que perceba sua situação. A pessoa depressiva precisa entender que depressão é coisa séria. Muitas pessoas não buscam ajuda por medo ou vergonha por acreditarem que é sinal de fraqueza. A depressão é uma doença. O depressivo precisa ser compreendido por que vive um sofrimento emocional legítimo, onde não cabe julgamento.

Um dos fatores complicantes da depressão é o pensamento suicida que muitos alimentam silenciosamente e podem levar à destruição da própria vida. Neste mês de setembro considerado o mês amarelo o Brasil reflete sobre este tema tão sério nos dias de hoje, não podendo mais ser considerado um mito. A OMS estima que 800 mil pessoas suicidam todos os anos e as estatísticas das pessoas que pensam em suicídio ou tentam sucesso é bem superior a estes números. Se tornou a principal causa de morte entre os jovens de 15 a 29 anos. O suicídio atinge pessoas de diferentes idades, classe social ou orientação sexual. O suicídio é uma tentativa de pedir ajuda. A pessoa não quer morrer, ela quer se livrar de sua dor.

Todos nós somos responsáveis pela nossa vida e pela das pessoas que estão ao nosso redor. É necessário estar atento à sua mudança de comportamento, a falas soltas e significativas. Não podemos fingir de ingênuos ou ser incoerentes com as necessidades físicas, espirituais ou psicológicas de quem está ao nosso lado. Faz bem refletir sobre o assunto e buscar conhecê-lo melhor e, se necessário, procurar ajuda profissional através da psicologia ou psiquiatra.

25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

ALZHEIMER